silhueta-do-homem-irritado-com-sua-esposa-ajoelhada_1150-353
Comportamento

Ninguém te magoa, você se magoa…

Das muitas lições que tenho aprendido com a terapia e o momento que vivo em minha vida pessoal, uma que me acompanha diariamente e me ajuda muito é essa: Ninguém te magoa, você se magoa.

Nós somos os responsáveis pela nossa vida, caminhada e como iremos receber o que nos é dado pelas outras pessoas. E mesmo que nos deem tapa na cara, podemos ainda optar por não deixar que isso seja motivo para abalo emocional e tristeza, raiva, angústia… podemos sim, simplesmente, ignorar e seguir m frente.

Eu, com aquela velha mania de achar que era a pessoa mais bem resolvida do mundo, sempre defendi algo semelhante e cantava aos quatro cantos: Só me preocupo com o que vale a pena. E de fato, eu não sofria por muita coisa que outras pessoas sofriam, mas depois que comecei a terapia percebi que muitos assuntos ainda roubavam energia do meu corpo, sem a menor necessidade.

Tipo aquela briga que você teve com colega de trabalho… é trabalho, não precisa ir com você pra casa.

Tipo aquela frase desagradável que sua mãe disse quando você contou sobre a tatuagem nova. Entenda os motivos dela e ok. Nem todo mundo vai concordar sobre tudo nesse mundo.

Tipo aquela amiga que te decepcionou, quando não te mandou nem uma mensagem para saber como você estava passando pelo pior momento da sua vida.

À primeira vista pode parecer maluco e vocês talvez pensem “mas como não ficar chateada quando alguém me ofender?” por exemplo… Você tem todo direito de ficar chateada, lamentar e até chorar! Mas que isso dure 5 minutos, que sirva de lição para que você admita um certo cuidado no tratar com aquela pessoa ou situação, e que depois desse tempo, você siga sua vida como se aquilo ali não tivesse acontecido, no sentido de não deixar que seus atos sejam influenciados pela mágoa que poderia ter sido plantada.

Uma coisa que minha psicóloga sempre repete quando tocamos nesse assunto, é que “a vida da outra pessoa segue normalmente, ela disse o que queria, desabafou, fez o que queria, liberou o tipo de sentimento e energia que poderia liberar, isso não significa que você precisa fazer o mesmo, ou muito menos basear seus próximos passos nisso. Siga a vida normalmente, sem abalo” E eu tenho tentado fazer isso mesmo… cada vez mais e mais, em mais aspectos e situações… só me preocupo com o que vale a pena.

Não vale a pena dar tanto poder ao outro, sabe? Se hoje tem alguém aí que te incomoda e te machuca… livre-se disso e livre-se dos sentimentos ruins que acompanham a relação de vocês (seja amizade, trabalho ou amor).

O que o outro tem para nos oferecer nem sempre é bom, nem sempre é amor e bondade… mas nós podemos escolher como seremos influenciados por isso.

Eu quero continuar imune… eu quero continuar a minha caminhada certa de que ninguém, além de mim mesma, é responsável pelo meu futuro, pelas coisas boas e ruins que vou colher.

Ninguém me magoa, eu me magoo… então escolho não me magoar mais.

Imagem: Freepick

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>