desistir
Comportamento Destaque

Você tem todo direito de desistir…

Esses dias abri meu pinterest em busca de inspirações e dei de cara com um quote que dizia: “Você não se torna um perdedor quando as dificuldades te vencem, você se torna um perdedor quando desiste.” Aquilo ali me deixou sem fôlego na hora e me pus a pensar…desistir

Eu já desisti de algumas coisas na vida… coisas que são consideradas super importantes e que a maioria das pessoas nem cogita deixar para trás. Coisas que não me faziam feliz e eu percebi que não valia a pena insistir para sempre (como bem diz nosso quote aí de cima). Será então, que sou uma perdedora por conta disso?

Certamente não! Como sempre, optei por ver o copo cheio e adotei pra minha vida uma filosofia anti-mundo-feito-que-luta-contra-a-desistência e acho que sim, todos nós temos o direito de desistir de qualquer coisa que esteja nos incomodando mais do que agregando.

Eu larguei uma carreira a qual me dediquei por 8 anos, uma faculdade em que eu realmente tive que estudar para ser aprovada, monografia suada, professores rígidos, estágios cansativos, bons empregos, ótimos colegas, mas zero recompensa emocional… zero sensação de prazer e dever cumprido. Zero.

Mais de uma vez eu voltei pra casa chorando, mais de uma vez eu já cheguei ao trabalho cansada, mais de uma vez eu me questionei qual era a função da minha vida fazendo aquilo que eu fazia ali na frente de um computador o dia inteiro.

Até que uma noite, exausta de ter insônia e crises de choro – e com o apoio do ex – eu decidi abandonar aquilo tudo. Eu abandonei a carreira pela qual sonhei e trabalhei tanto. Que me tirou noites de sono durante a faculdade, que me levou às empresas que sempre sonhei… mas que não me tocava mais.

Larguei tudo e corri atrás de outros sonhos, outras ideias, a esperança e a expectativa de ter o meu negócio, de lidar direto com pessoas e poder entrar na vida delas de uma maneira mais suave do que através de um processo judicial. Recomecei, quebrei a cara, acertei, conheci pessoas incríveis (algumas comigo até hoje! Valeu Su!) e cá estou 4 anos depois.

Como me sinto? Corajosa! Hoje sequer tenho uma profissão definida, me tornei um ser multiuso… poderia ser definida como empreendedora, mas eu gosto mesmo é de gente! Business é uma paixão que acaba vindo junto com a vontade de ter sempre gente por perto, para conversar, compartilhar, ensinar e aprender.

O que eu fiz da vida diante da necessidade de desistir do que parecia certo? Fui atrás do que parecia perfeito! Não fiquei parada, a desistência não precisa implicar em morrer na praia, você pode simplesmente continuar a nadar em outra direção.

Desistir não é feio, não é vergonhoso e não é humilhante… desistir, para recomeçar em busca do que é melhor para as nossas vidas é REVIGORANTE!

Desista… hoje ainda se for necessário!

 

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>