pexels-photo-470961
Comportamento Destaque

Quando você não enxerga…

Faz tempo que eu coloquei o blog de volta no ar mas ainda não tinha batido aquela vontade maluca de escrever – como já foi um dia #saudadeinspiração – e enfim que hoje, uma ensolarada e linda quarta-feira de inverno em SP, resolvi que era o dia.

E vou voltar falando, ou melhor, apenas colocando pra fora porque não sei se chegarei a concluir algo, sobre aquela fase da nossa vida em que tem tanto problema acontecendo, que você acaba ficando meio cego com UMA possibilidade de dar certo e acaba não enxergando que uma tremenda CAGADA está prestes a fazer.

Pois é, sim, mais uma vez, isso aconteceu comigo (esse blog agora fala principalmente dos devaneios da minha vida, vou concentrar postagens das modas no site da consultoria ok?). Vamos lá: Uma vez estava lendo um livro de adolescente e num diálogo que marcou a minha vida, Cris e seu pai trocaram as seguintes palavras:

_ Você não vai Cristina, estou dizendo porque sou seu pai e entendo que não é bom para você.

_ Você está sendo cruel (foi algo assim, não lembro bem, tinha 15 anos quando li isso)

_ Desculpe se estou lhe fazendo sofrer, mas assim como você está passando pela primeira vez pela adolescência, eu estou sendo pai de uma adolescente pela primeira vez… não é fácil, estamos aprendendo juntos.

Sério… isso se repetiu na minha cabeça por aaaaaaaaanos! Muitas vezes em que discuti com a minha mãe pensava que ela também estava aprendendo a lidar comigo. Fiquei adulta e repetia isso a cada nova fase do jogo da vida.

Mas nunca imaginei que isso seria TÃO real como agora…

E, assim como antes, eu to passando por uma fase difícil e é a primeira vez nessa situação específica, não conheço os melhores caminhos e saídas, mas vou tentando acertar de acordo com minha intuição, conhecimento das partes envolvidas, esperança e etc… mas às vezes, isso não adianta. E foi aí que eu fiz uma grande besteira recentemente (não vem ao caso).

Agora preciso sair disso e resolver sozinha, já chega de encher o saco das amigas né?! Sim, já chega. E quando estamos num beco desses, com a culpa latejando na cabeça, sem enxergar nada de positivo… como proceder?

Primeiro: Admita que fez merda…

Segundo: Ouça. Muitas pessoas só vão te ajudar quando perceberem que você está aberto a ouvir a opinião delas e que percebeu o erro, caso contrário podem continuar ali sem querer se meter na sua vida.

Terceiro: Pense em tudo o que ouviu e tente racionalizar… de verdade, seja crítico consigo mesmo e pondere as opiniões que recebeu.

Quarto: Sabe aquela expressão “enfia o rabo entre as penas”? É tipo isso… agora tem que abaixar a guarda e se mexer para consertar o que fez.

Quinto: Eu gosto, particularmente, de sempre meditar / orar / refletir com a minha espiritualidade, antes de agir numa situação difícil. Entendo que a minha fé me sustenta e me dá uma paz para confiar que pode dar certo. E nessas horas em que a gente ta muito na merda, tem que se apegar em alguma coisa! Pelo menos eu acredito muito nisso…

Se não der certo.. eu volto aqui e escrevo outro post porque esse é o caminho que vou seguir pra tentar sair do pequeno enrosco em que me meti, rs.

E só pra não perder o costume, deixa eu lembrar vocês que:

1) Ninguém tem vida perfeita;

2) Ninguém te magoa, você se magoa;

3) O que não te desafia, não te transforma.

<3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>